ORQUÍDEAS * BROMÉLIAS

segunda-feira, 12 de setembro de 2022

426 - Orquídea: Liparis nervosa


“Espécie com ocorrência cosmopolita, foi descrita por Thunberg (1784) como Ophrys nervosa, através da coleta de Thunberg s.n. realizada no Japão, em região e datas não indicadas. No Brasil, ocorre em praticamente todo território nacional (não é endêmica do Brasil)”.

Descrição:

“Erva terrestre de 30-50 cm. Pseudobulbo oblongo a ovado. Folhas elíptico-ovadas, oblongo-lanceoladas, ápice obtuso a levemente agudo. Inflorescências congestas, com cerca de 20 flores; flores purpúreas e esverdeadas, geralmente com mancha verde no labelo. Sépalas e pétalas de 6 a 7 mm, lineares, com margem reflexa, ápice obtuso; pétalas e sépala dorsal mais estreitas que as sépalas laterais. Labelo inteiro, obovado, margem inteira, ápice emarginado; 2 calos longitudinais na base. Coluna de 3 mm, ereta a levemente arqueada, asas conspícuas”.

Distribuição Geográfica/ ocorrências confirmadas:

Norte (Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima);

Nordeste (Alagoas, Bahia, Paraíba, Pernambuco e Sergipe);

Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso);

Sudeste (Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo);

Sul (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina);

Domínios Fitogeográficos:

Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Pampa.

Tipo de Vegetação:

Campo de Altitude, Campo Limpo, Campo Rupestre, Floresta Ciliar ou Galeria, Floresta Estacional Semidecidual, Floresta Ombrófila (Floresta Pluvial), Floresta Ombrófila Mista, Restinga.[i]

Observação endógena: esta simpática orquídea terrestre, foi um presente de um amigo multitalentoso e orquidófilo daqui mesmo, do Estado de Alagoas; produziu cerca de 12 flores, nesta haste floral única. Após a floração, aguardei que a planta entrasse em dormência e fiz o replantio para um vaso maior. A expectativa é que se renove tão logo a estação climática for agradável para ela. 

sexta-feira, 2 de setembro de 2022

404 - Orquídea: Dendrobium albosanguineum

"Dendrobium de porte pequeno, originário da Ásia, com bulbos e folhas numa média de 5 cm de comprimento. A flor, por sua vez, pode ter em média 3 cm de diâmetro, em cachos pendente, que podem durar até 10 dias”. 

“Deve-se evitar excesso de água quando começar a aparecer os sinais de floração para que não venham a perder os botões.  Aprecia clima tropical, com sombreamento de 70% e substrato bem drenado, sendo dos mais diversos tipos, inclusive aceita o cultivo amarrada em placas de madeira”[i]

Observação endógena: adquirida ano passado, já produziu a primeira flor agora em meados de 2022; foi apenas uma, mas já é o começo (pelo menos aqui no meu cultivo, geralmente quando ocorre a primeira floração - nos mais diferentes gêneros - sempre volta a florir nos anos seguintes).
Está sendo cultivada num pequeno vaso de plástico com substrato adequado para epífitas.

_____________________

sábado, 27 de agosto de 2022

393 - Guarianthe aurantiaca

Guarianthe é o nome costarriquenho para orquídea. Este pequeno gênero de lindas orquídeas compreende apenas quatro espécies: Guarianthe aurantiaca; Guarianthe bowringiana; Guarianthe patinii e Guarianthe skinneri.

“Trata-se de um gênero de plantas epífitas de crescimento simpodial, com habitat nas florestas tropicais da América Central e norte da América do Sul. Foi recentemente separada do grupo das Cattleyas com base nos estudos filogenéticos do código do DNA”.

“Sobre a Guarianthe aurantiaca. O nome da espécie deriva do latim e significa “cor de laranja”, em referência a cor do primeiro exemplar encontrado. Atualmente sabemos que possui flores com grandes variações de cores, desde o amarelo até o vermelho. É endêmica do México, Guatemala, Honduras, El Salvador, Nicarágua e Costa Rica, em altitudes entre 300 e 1600 m”.

 

Anteriormente esta planta foi classificada como:

Epidendrum aurantiacum;

Amalia aurantiaca;

Epidendrum aureum;

Broughtonia aurea;

Laelia aurantiaca;

Cattleya aurantiaca.

 

“É uma planta de porte médio, e muito fácil de cultivar. Sugiro caixetas de madeira ou vasos plásticos, com substrato confeccionado com partes iguais de casca de pinus e carvão vegetal”.

“Cada haste floral, em média com 8 a 10 cm, suporta entre 8 e 12 flores de  aproximadamente 4 cm de diâmetro. Pela quantidade de flores por haste, e pelas cores brilhantes das mesmas, a Guarianthe aurantiaca é muito utilizada na geração de híbridos. Um exemplo muito conhecido é a Cattleya ChocolateDrop, obtida através do cruzamento desta planta com a Cattleya guttata.

“Suporta temperaturas entre 10 e 35 graus, e deve ser cultivada com 50% de sombreamento. Floresce no início da primavera e sua floração dura em torno de 15 dias”[i]

Observação endógena: comprada em 2020, já produziu sua primeira floração entre junho e julho de 2022. Era bem pequena, mas por ser planta de porte médio provavelmente já tinha alguma idade, por isso a rapidez em sua primeira floração. Está sendo cultivada num vaso de plástico, com substrato típico para epífitas.

 

_____________________________________

[i] Disponível: https://orquideasjph.wordpress.com/2016/08/22/guarianthe-aurantiaca/ Acesso ago. 2022.

terça-feira, 23 de agosto de 2022

Beallara tahoma glacier - flores 2022


Depois de produzir a sua primeira floração ano passado, após 08 anos de espera, este ano ele não fez charminho nenhum e voltou a florir, no primeiro semestre (entre maio e julho), caprichando em três belíssimas flores, conforme poderá conferir nas fotografias e também num vídeo curto (#shorts), destacado logo abaixo.

terça-feira, 9 de agosto de 2022

Catasetum macrocarpum var. suave - flores 2022

Olá pessoal! Trazendo para vocês mais uma floração de Catasetum macrocarpum var. suave. Esta é uma floração que correu recentemente, a  partir de julho. Esta variedade de macrocarpum tem flores menores, mais arredondas (num formato geral) e cores mais pálidas (um verde ameno, com menor quantidade de pintinhas). Está sendo cultivado em vaso de plástico, com substrato para orquídeas epífitas.

segunda-feira, 18 de julho de 2022

423 – Orquídea: Denphal "verde"

Esta é uma Denphal, cujas flores são excepcionalmente esverdeadas, o que lhe garante uma qualidade muito especial e original, neste gênero de orquídeas, que é o dos dendrobiums phalaenopsis, ou simplesmente Denphal.

Esta foi um presente recebido por uma orquidófila muito especial (e amante das orquídeas). Ela me mandou algumas mudas e justo aquele keike que estava mais desenvolvido veio a produzir essas primeiras flores.

Amigos e Seguidores