sexta-feira, 28 de abril de 2017

136 - Orquídea: Laelia colnagoi



Origem: Brasil;
Clima: quente e úmido alternando com estações secas;
Vegetação: planta rupícola encontrada vegetando em pedras;
Luminosidade: luz média, vegetando em pedras em pontas de matas ralas onde recebe luz de forma indireta;
Floração: verão;
Tamanho de flores: aproximadamente 3 cm;
Tamanho da planta: pequeno porte aproximadamente 10 cm[i].

Observação endógena: esta orquídea foi adquirida em março de 2013, já vinha formando uma touceira, mas nada de iniciar uma floração; em fins de 2016, porém, ela iniciava a formação de uma haste que atingiu quase 25 cm e quatro botões, que resultaram em flores de cor e beleza singulares.



[i] Disponível em: https://cooperorchids.com/produto/laelia-colnagoi/ Acesso em mai. 2019.

terça-feira, 18 de abril de 2017

319 - Orquídea: Oncostelopsis Irish Gold

É ainda difícil encontrar informações sobre híbridos desta natureza; os materiais impressos acabam sendo menos usados, logo em menor disponibilidade; as fontes online sobre esta orquídea também são poucas e muitas vezes mais relacionadas a arquivos escritos depositados em páginas em inglês, quase nada em português.
Obs. no português: Oncostelopsis Ouro Irlandês; do cruzamento entre Celtic sun X Catante.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

5 - Bicharada no Orquidário

Vamos lá então, para a nossa quinta postagem sobre os bichinhos que podem ser encontrados no meu orquidário diariamente, isto denota que, levando em conta a quantidade de postagens e uma média (mais ou menos) de 10 fotos por postagem, são muitos os animaizinhos que fazem parte do micro ecossistema em questão (observando que alguns deles podem se repetir nas fotografias, como as formigas por exemplo). Outra observação é que a quantidade e o tipo de bichinhos que "povoam" o Orquidário variam conforme a estação climática.
As formigas estão sempre em diversos espaços (aqui elas estão sobre os botões de Blc. waikiki gold 'Lea').
Mais uma formiga passeando na flor da Dimerandra emerginata.
Aqui nas flores femininas do Catasetum uncatum.
A mosca azul sobre uma cápsula de sementes de Epidendrum secundum Jacq.
Esta aranha é bem elegante e exótica, trafegando no substrato de um dos diversos vasos.
A borboleta repousando na borda de uma cachepot, com pequena muda de Rodriguezia venusta.
Alguns fungos (aparecem especialmente no inverno).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Amigos e Seguidores