sexta-feira, 29 de maio de 2020

Blc. Waikiki Gold 'Lea' - flores 2020

Este é um dos híbridos mais interessantes que há na minha coleção, e também um dos mais antigos. Alguns anos atrás estava entouceirada e eu, ao mudá-la de vaso, fiz alguns cortes, o que fez com que a produção de flores diminuísse bastante, vindo a retomar certa normalidade recentemente. Ainda assim, foram apenas duas belas flores no início deste ano de 2020. A tendência é que aumente a produção das flores nas próxima floradas, visto que já vem produzindo alguns novos bulbos há alguns meses.
Atualmente está sendo cultivada num vaso de plástico (antes estava num vaso de argila).

domingo, 24 de maio de 2020

354 - Orquídea: Epidendrum denticulatum

(...) "É uma planta de fácil cultivo e que tolera as diversas faixas de temperatura: quente, temperado ou frio, porque sua área de dispersão inclui regiões quentes à beira mar, cerrado e montanhas. Pode também ocorrer na condição de rupícola. Este gênero não possui pseudobulbos, o caule é do tipo cana. Precisa de luminosidade intensa, podendo inclusive receber raios solares diretamente e uma excelente ventilação. Deve ser regado copiosamente durante o período de crescimento e sofrer uma leve redução da frequência durante o inverno, mas suas raízes nunca devem ficar completamente secas. Aplicar um fertilizante nitrogenado semanalmente durante o período de crescimento e a fórmula fosfatada desde três meses antes da floração".
Flores: as sépalas e as pétalas são lilás ou rosa púrpuro;
Quantidade de flores: mais de 5 por cacho;
Tamanho da flor: 2 cm a 3 cm de diâmetro;
Época de floração: verão, mas também em outras épocas do ano;
Origem: Brasil, sendo os estados de AL, AM, BA, MG, PR, 'PE, RS, RJ, SC E SP[i].


Observação endógena: eu já possuo esta orquídea há bastante tempo, mas só consegui ter boas floradas (como esta) e ter a real identificação recentemente, com a ajuda do meu amigo orquidófilo Pedro Balensifer, de Pernambuco. Já cultivei na condição de terrestre e não obtive bons resultados, posteriormente e até os dias atuais, na condição de epífita, tem se desenvolvido bem melhor, assim como produzir flores de ótima qualidade.


[i] Disponível em: http://www.delfinadearaujo.com/datacent/epcor3.htm Acesso mai. de 2020

domingo, 17 de maio de 2020

Rodriguezia bahiensis - flores 2020

Uma excelente florada em 2020 desta Rodriguezia bahiensis, a qual eu já cultivo há muitos anos.
Se você acompanha este blog há algum tempo vai lembrar que antes eu a mencionava aqui como Rodriguezia venusta, mas em conversa com o meu amigo orquidófilo pernambucano, Pedro Balensifer, ele me orientou que a identificação mais apropriada seria Rodriguezia bahiensis, visto que a Rodriguezia venusta não é de ocorrência em nossa região.

quinta-feira, 7 de maio de 2020

Oncidium sphacelatum - flores 2020

Finalmente voltou a florir em grande estilo, não somente flores de beleza singulares, mas em quantidade de admirar. O diferencial deste Oncidium - eu acho - é que ele rapidamente se transforma numa grande touceira; é uma orquídea que pode desenvolver um grande porte, desde bulbos bastante alongados e robustos, até folhas bastante compridas; outra característica importante é em relação as hastes florais (podem atingir facilmente mais de 1m de comprimento) e produzir com muita tranquilidade acima de 100 flores.

sábado, 25 de abril de 2020

Sarcoglottis curvisepala - flores 2020

Esta é uma das mais queridas orquídeas terrestres que eu possuo; não dá trabalho nenhum e todo ano rebrota em belas flores (perfumadas, inclusive) e depois vem as folhas, para se renovar e poder crescer, especialmente as suas reservas nutricionais que ficam embaixo da terra.
Quanto as folhas, são de um verde uniforme, longas e bem largas.
A floração sai de uma maneira incrível, rompendo o solo (veja AQUI).

sexta-feira, 17 de abril de 2020

385 - Orquídea: Spathoglottis plicata - flores 2019

Spathoglottis Plicata é uma espécie de orquídea terrestre bastante apropriada para jardins abertos (inclusive porque tolera bem a luz solar direto por algumas horas), e assim vai formando grandes touceiras, das quais surgem longas hastes, originando belas flores ao longo de praticamente todo ano, dependendo também da região de cultivo. Popularmente é conhecida como Grande Orquídea da Rocha, sendo nativa de regiões da Ásia, e na Austrália.

Aprecia alta luminosidade e regiões úmidas, podendo até permanecer próxima a charcos e pântanos. Pode entrar em períodos de dormência (nomeadamente no que se refere a produção de flores), mas a folhagem permanece sempre exuberante!

quarta-feira, 8 de abril de 2020

340 - Orquídea: Encyclia alboxanthina

Autor: Fowlie (1990).
“Encyclia alboxanthina é uma robusta espécie rupícola que vegeta sobre montanhas rochosas da Bahia. Planta com pseudobulbos vigorosos ovóide-alongados de 20 cm de altura com 2 ou 3 folhas lineares, lanceoladas e coriáceas de 50 cm de comprimento por 3 de largura, de cor verde-clara. Inflorescências eretas e ramificadas com até 80 cm de altura, portando de 25 até 40 flores. Flor de 6 cm de diâmetro com pétalas e sépalas de cor verde clara. Labelo trilobado com lóbulo central largo e arredondado de cor branca”.

Espécies similares: Encyclia osmantha.

Características distintivas: diferencia-se por apresentar um calo amarelo no labelo, próximo à coluna, ausente na Encyclia osmantha. Geralmente suas folhas também são um pouco mais estreitas a as pétalas mais largas que as da Encyclia osmantha[i]

Observação endógena: esta, sem dúvida, em uma daquelas orquídeas que têm lugar garantido em muitas coleções; dentre as Encyclias é também uma das mais bonitas, flores com pétalas e sépalas de boa simetria e labelo trilobado bastante destacável, além do cheiro agradável e do porte robusto. A minha primeira foi adquirida através de uma compra junto a um orquidófilo de Aracaju, logo depois consegui mais uma muda por meio de troca, com um orquidófilo de Pernambuco.
Atualmente estão sendo cultivadas em vasos de argila e plástico, respectivamente, com substrato composto por uma mistura de casca de pinus, carvão vegetal, chips de coco e esfagno; ambas floriram em fins do ano passado.


[i] Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Encyclia_alboxanthina Acesso em mar. 2018.

terça-feira, 24 de março de 2020

351 - Orquídea: Trigonidium acuminatum

"Espécie de distribuição muito ampla no território brasileiro, ocorrendo, inclusive, na região amazônica. Não endêmica do Brasil, ,encontrada nas regiões Norte (RR, PA, AM, AC e RO), Nordeste (MA, PE, AL, SE e BA), Centro-Oeste (GO e DF) e Sudeste (RJ)".
"Orquídea epífita que ocorre na Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica. Encontrada em mata ribeirinha e em vegetação primária na Amazônia" [i].
Porte da Planta: planta de porte pequeno com bulbos de 2 cm e folhas de 10 cm;
Tamanho da Flor: em média de 1,5 cm de diâmetro em hastes eretas;
Clima: Tropical;
Sombreamento: 70 a 80%;
Época de Floração: indeterminada;
Tempo de Floração: em média 15 dias;
Umidade no Ambiente: média – alta;
Substrato: bem drenado (aceita vários tipos de substratos de qualidade);
Nível de dificuldade no cultivo: fácil;
Características: quando bem cultivada floresce com várias hastes que saem da base da planta[ii].

Observação endógena: esta é uma (espécie) de orquídea que conheci recentemente. Aliás, foi uma grande surpresa saber que a mesma pode ser encontrada aqui na minha região (mesmo após tantas investidas do ser humano sobre a vegetação nativa). O interessante - eu acho - é a sua rusticidade, além de ser uma orquídea muito discreta, difícil de ser encontrada em qualquer lugar ou coleção. O formato das flores, desde a origem até a abertura de uma única flor (por haste) também acho espetacular.
Espero que gostem e também estou aberto a conhecer mais e mais sobre ela, enfim, sobre este gênero.

[i] CNCFlora. Trigonidium acumninatum in Lista Vermelha da flora brasileira versão 2012,2. Centro Nacional de Conservação da Flora. Disponível em: <http://cncflora.jbrj.gov.br/portal/pt-br/profile/Trigonidiumacuminatum> Acesso em 24 de agosto de 2019.

terça-feira, 17 de março de 2020

Cattleya pão de açúcar - floração em 2019

Segunda floração desta incrível Cattleya pão de açúcar. Na primeira floração foram produzidas duas flores e agora, apenas uma, mas muito elegante. Pra quem conhece sabe que este é um dos mais belos exemplares de Cattleya híbrida (basta observar os detalhes, desde os mais simples até os mais complexos), que se distribuem por toda a flor, numa beleza muito especial.

terça-feira, 10 de março de 2020

Encyclia oncidioides - flores 2019-2020

Encyclia oncidoides voltando a florir depois de cerca de 06 anos. Até 2014 ela vinha florindo regularmente todos os anos, na sua época específica. Mas aí tiveram mudanças climáticas mais severas, divisão (cortes) na matriz, trocas de vasos e substratos etc. enfim, tudo isso e algo mais fizeram com que as flores não fossem produzidas nos últimos anos.
No entanto, esta floração ora mostrada, ocorrida no segundo semestre de 2019, passando para os primeiros meses de 2020, acabou com qualquer saudade.

Amigos e Seguidores