segunda-feira, 24 de agosto de 2020

221 - Bc. Saint Andre - 10 floradas consecutivas

Rapidinho este híbrido chegou a 10 floradas consecutivas, num intervalo de apenas 4 anos, dada a abundante produção de flores, que é peculiar em diversos híbridos originados a partir de cattleyas com brassavolas (brassocattleya). Originada do cruzamento entre Cattleya dowiana áurea  x  Brassavola nodosa.

Trata-se de uma planta de porte médio, muito vigorosa e compacta. As flores são bem grandes. 

Portanto esta planta híbrida foi adquirida em fevereiro de 2014, de um orquidário de vendas online, situado no Rio de Janeiro. Logo que chegou não tardou a florir, quase que ininterruptamente, ficando apenas alguns intervalos (meses ou semanas) sem produzir flores.


segunda-feira, 17 de agosto de 2020

268 - Orquídea: Dendrobium loddigesii

Sinônimo: Dendrobium pulchellum, Callista loddigesii;

Origem: planta nativa de Laos e China (Yunnann e Maihan), com habitat incerto (provavelmente sul da China);

Altura da Planta: pseudobulbos esbeltos levemente sulcados com 15 cm altura;

Dimensão da Flor: flor de 4 cm de diâmetro;

Época da Floração: primavera.

“Figurou inicialmente em 1833, no Loddiges Botanical Cabinet, como Dendrobium pulchellum. Em 1887, R.A.Rolfe demonstrou, no Gardene’s chronicle, que o gênero não era Dendrobium pulchellum. Logo depois, W Roxburgh deu-lhe o nome de Dendrobium loddigesii”.

Descrição: pequena espécie epífita, com pseudobulbos esbeltos, levemente sulcados com 15 cm de altura. Folhas lanceoladas de 5 cm de comprimento. Inflorescência com 1 a 3 flores. Flor de cor rosa claro. Labelo orbicular, delicadamente franjado, esbranquiçado com face amarelo-alaranjado e margens encrespadas de cor púrpura. Floresce na primavera[i].

Observação endógena: adquirida em outubro de 2015, só produziu a primeira florada (de apenas 1 flor) neste ano de 2020, quase 5 anos depois. O importante é que já deu bons sinais de adaptação e a tendência é de vir a formar uma touceira, cada vez mais produzindo flores em quantidade satisfatória. Está sendo cultivada em vaso de plástico, com substrato próprio para epífitas.

terça-feira, 11 de agosto de 2020

57 - Denphal ekapol - 10 floradas consecutivas

Estamos aqui para mostrar mais um orquídea epífita que atingiu 10 floradas consecutivas aqui no meu orquidário (e isso é gratificante), qual seja, a Denphal ekapol. Trata-se de uma orquídea que foi adquirida em agosto de 2010, sendo ainda uma muda jovem. 

De lá para cá foram muitas as florações, gerando inclusive, uma cápsula de sementes, o que não é muito comum neste gênero. Além disso, por diversas vezes ela produziu diversos keikes, a partir dos quais eu fiz novas mudas.

Só para relembrar: não se trata de um híbrido entre Dendrobium e Phalaenopsis, pois o nome Denphal, meio que foi "inventado” ninguém sabe por quem...Embora predomine no mercado plantas de colorido avermelhado, que vai do rosa ao vinho, passando por tons e texturas, chegando em alguns casos a apresentar um aspecto aveludado e quase negro, podemos encontrar também plantas com tantas outras cores, bem como aquelas de cor alba. Temos ainda plantas consideradas compactas, e também aquelas que atingem mais de 1 m de altura. São plantas facilmente adaptáveis ao clima tropical do Brasil e suas diversas especificidades, a depender da região do país, de modo que atualmente podemos encontrar Denphal florido praticamente durante o ano todo.

A cápsula de sementes foi gerada no período compreendido entre 2016 e 2017.

Veja abaixo o gráfico da quantidade de flores por florada e/ou período de floração, e também algumas fotos em destaque.

Amigos e Seguidores