segunda-feira, 26 de outubro de 2020

388 - Orquídea: Epidendrum rigidum

Pequena espécie epífita de Epidendrum. É uma das primeiras espécies de orquídeas descritas, publicada em 1760 por Jacquin. A espécie tem grande dispersão geográfica, ocorrendo desde a América Central até o sul do Brasil, mas tem apenas uma sinonímia heterotípica, Epidendrum pium Rchb.f. & Warm.”.

“Trata-se de uma espécie bastante fácil de identificar mesmo sem flor, dadas algumas características do vegetal”:

- crescimento ereto;

- folhas coriáceas até 6 cm de comprimento por até 2 cm de largura, amplexicaules (ou seja, sem pecíolo, com sua base envolvendo o caule);

- rizoma de até 3 cm (relativamente longo para uma espécie desse porte);

- caules de até 15 cm, com pouco mais de 1/2 cm de largura, não ramificados e de espessura constante da base à extremidade.

“Floresce no inverno. A inflorescência é apical, surgindo envolta em brácteas longas, que cobrem parte das flores, que são verdes-amareladas, com até 1 cm de diâmetro e de 3 a 8 por inflorescência. Os segmentos florais são rígidos e brilhosos. As pétalas e sépalas são levemente côncavas, com sépalas de 0,5 a 0,8 cm de comprimento por 0,3-0,4 cm de largura, enquanto as pétalas são um pouco menores no comprimento e com um terço da largura das sépalas. O labelo é carnoso, sem lóbulos, de colorido um pouco mais claro que as pétalas e sépalas e apresenta uma calosidade na base, em forma de duas saliências”.

“O nome da espécie vem do latim e é referência à rigidez das folhas e/ou das flores.[i]

Observação endógena:
esta é uma micro orquídea que foi conseguida em 2018 aqui mesmo na nossa região, até porque sua área de abrangência envolve  naturalmente também o nosso estado de Alagoas. Dois anos após a sua aquisição ela veio a florir, exatamente neste ano de 2020, entre os meses de junho e outubro, produzindo mais de três dezenas de flores e algumas cápsulas de sementes. Tenho observado que se trata de uma orquídea de fácil cultivo, muito resistente e de entouceiramento razoavelmente rápido. Está sendo cultivada em vaso de plástico, com subtrato específico para epífitas. Tenho outras mudas amarradas em árvores e também em pedaços de madeira, sem substrato envolto e mesmo assim têm se desenvolvido muito bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Amigos e Seguidores