sábado, 10 de março de 2012

54 - Orquídea: Epidendrum nocturnum

"Epidendrum nocturnum: pode ser rupícola, terrestre ou epífita, sem pseudobulbo, com folhas de cor arroxeada ou verde. A flor solitária sai do ápice do caule".
Distribuição geográfica: "toda Amazônia e Roraima (Norte do Brasil)";
Habitat: "variável, desde savana com 1.000 metros de altitude a mata inundável, de baixa altitude";
Floração: "entre agosto e setembro. A flor mede de 6 a 10 cm, dura 2 dias e, por vezes, só abre a noite".
Status ecológico: "sem risco de extinção" (Revista: Orquídeas na Amazônia. Ano 1; n.º 1; por Francisco Joaci de Freitas Luz).
"Esta espécie, de curiosa flor, passa a constar do inventário das orquídeas alagoanas (primeira relação publicada em 1981) a partir do Aditamento I, divulgado em periódicos da Universidade Federal de Alagoas - UFAL (dez, 1982) e do IBDF (atual IBAMA) no terceiro semestre de 1983".
"Com suas folhas arroxeadas, planta resistente a numerosas pragas e doenças, sementes extraordinariamente férteis".
"Apresenta-se como das orquidáceas mais adaptadas a substratos inúmeros, vegetando com incomum exuberância sobre dracenas, por exemplo; sementes levadas pelo ar, depositadas até sobre rochas nuas dão origem a sadias plantas, mas à sombra".
"Por não ser planta exigente (deve, todavia ser protegida contra a incidência direta dos raios solares). É bastante recomendável para cultivo" (PEREIRA, Luis de Araújo. Álbum das Orquídeas de Alagoas – Maceió: IMA-AL/PETROBRÁS/TRIKEM/, 2000 p. 191).

Observação endógena: esta Epidendrum nocturnum (epífita) mostrada nas fotografias, floriu a vez primeira em 2011. A flor, após aberta durou cerca de vinte dias até secar e manter uma cápsula de sementes. A característica de abrir somente a noite é marca registrada em seu nome. Significa que, ao inverso e outras orquídeas (como a Cattleya labiata, por exemplo, que pela manhã pode estar em botões e no fim da tarde com as flores abertas), o Epidendrum nocturnum só faz esse processo a noite, ou seja, anoitecerá com a flor envolvida no invólucro protetor e amanhecerá aberta.
Terminado o ciclo de reprodução deste Epidendrum nocturnum.
E. nocturnum: com o ciclo formado a cápsula se rompe e as minúsculas sementes são levadas pelo vento.

7 comentários:

  1. Uma vez florindo, não para mais e fornece flores o ano inteiro, inclusive nos pseudobulbos que já botaram flor!

    ResponderExcluir
  2. Olá Jalon, boa noite! Que bela orquídea! Tenho um exemplar há 3 meses mas só hoje reconheceram para mim.
    Estou em busca de informações quanto a luminosidade (se pode pegar sol ou não) e regas. A minha está em um tronco morto, fixado na parede próximo à minha janela. Não pega sol direto, acho até que pega pouca luz. Borrifava a mesma todo dia (3x, manhã, almoço e tarde), mas muitas raízes morreram. Agora estou borrifando dia sim e dia não. Alguma dica? Desde já agradeço!

    Crhistian Freire Caldas
    Belém - Pará
    crhistianvedder(arroba)gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Crhistian Freire; obrigado pela sua visita no blog. Vc tem um gosto mt bom, o Epídendrum nocturnum é uma orquídea fascinante; esta minha floresce o ano inteiro e cada vez mais flores dá.
    Posso te dar uma dicas sim; vamos lá:
    Ela pode pegar sol direto, mas tem que ser por pouco tempo e só pela manhã; qd o sol esquentar ela deve estar protegida da luz ou recebendo luz em proporção de 50% ou menos (uma tela de meia sombra, por exemplo). O fato de estar num tronco morto é suficiente; agora a rega está descontrolada: aí em Belém-PA, acho q chove bastante e há boa umidade do ar, sei lá. Aqui no Nordeste é verão intenso, ainda assim a rega é feita em no máximo 2 vezes por semana (pela manhã ou final da tarde) e no inverno ela é suspenso pq ela está num local que recebe chuva normalmente.
    A dica principal é essa: não pode regar em intervalos tão curtos; aí eu não sei como estão as condições de clima, mas vc rega em no máximo 2 vezes por semana.

    Obrigado;
    Abraço, à seu dispor.

    ResponderExcluir
  4. olá , Jalon adorei seu blog estava querendo saber o nome das minhas orquideas e descobri qdo vi seu bog, agora sei q tenho tres exemplares de epidendrum q já estão florindo,moro em Belém e encontrei eles em um passeio no interior do Pará,sem flores em um pé de café, trouxe para casa e coloquei no tronco de um Boganville e em u pé de acerola.Elas estão lindas.

    ResponderExcluir
  5. Obrigado por sua visita! Fico lisonjeado que tenha contribuido (mesmo q indiretamente) para ajudar a identificar suas orquideas! O gênero epidendrum é lindo e amplo: a gente se apaixona! Vc vai se surpeender com a floração deles; parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Jalon! Que interessante, sempre aprendo bastante quando venho ler seu blog. Não conhecia esta característica de somente abrir a flor durante a noite. Deve ser o máximo! Muito obrigado pelas informações e parabéns pelo sucesso no cultivo desta curiosa orquídea!

    Um grande abraço!

    Sergio

    ResponderExcluir
  7. Muitíssimo obrigado Sérgio! O fantástico mundo das orquídeas nos impressiona mt; tanto a mim! Obrigado pelas achegas!!! Abraço.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Amigos e Seguidores