sábado, 23 de novembro de 2013

Epidendrum viviparum: umas flores 2013

Esta é a segunda florada do meu Epidendrum viviparum. Naquela ocasião, isto é, na primeira floração, eu não mostrei a "minha típica observação endógena": por isso faço questão de falar um pouco (como observador) sobre esta planta, afinal o "conteúdo técnico" encontra-se na primeira postagem sobre o viviparum. Pois bem: naquele primeiro momento também seriam 2 hastes, em 2 pseudobulbos, mas "algum inseto" ceifou uma das hastes, restou uma haste e apenas 3 pequenas flores; algumas semanas após as flores murcharem, iniciou-se o nascimento e crescimento de um broto na altura intermediária da haste; eu não pude esperar muito e destaquei a parte da haste onde fixava-se a pequena muda, quando ela ainda tinha pequena raízes "independentes". Ainda era cedo, ela morreu!

Resta-me esperar mais (ter paciência) nesta outra oportunidade!
 
 
 

10 comentários:

  1. Muito linda Jalo, fotos maravilhosas.
    Parabéns.
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Bete pelo elogio; agradeço de verdade sua visita e comentário! Forte abraço.

      Excluir
  2. Da ultima vez que um inseto ceifou um ramo que ia dar
    flores ele se chamava max, dá pra acreditar que meu cachorro comeu a haste que ia dar flor!!!

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita Simone...que cachorro-inseto danado hein! Mas...é sofrido né, qd nós esperamos e acompanhamos todos os dias o desenvolvimento de uma haste (flor mesmo) e vem alguém (bicho ou gente) e come, arranca, quebra? etc...
      Obrigado, abraço!

      Excluir
  3. Jalo, não conhecia este Epidendrum e é uma espécie fantástica. É impressionante a forma pouco comum do labelo e o contraste entre o branco puro e o centro amarelo é delicioso. Fiquei mesmo deliciado com esta maravilha. Parabéns pelo seu cultivo.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Américo pelo visita! Vc fez ótimas observações, dentre elas, destaco: de fato o branco do labelo é de uma tonalidade diferente do "branco" encontrado nas "pétalas e sépalas"...Acrescento que, para se obter suas mudas há pelo menos duas formas simples: por meio de corte, de uma "touceira" adulta ou, aguardando, logo depois ao término das flores, nascem pequenos brotos mais ou menos no meio das hastes e que, tão logo projetem raízes suficientes, poderão ser destacados e plantados num vaso.
      Mais uma vez obrigado. abraço.

      Excluir
  4. Oi, Jalo, sinto muito pelas perdas. Ainda assim, acho excelente você compartilhar suas experiências de cultivo. Adoro acompanhar cada pormenor do nascimento de hastes e brotos. O seu Epidendrum está magnífico, que bela floração! Também achei fantástico o aspecto exótico e aerodinâmico destas flores. Parabéns!

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sérgio...que prazer recebê-lo mais uma vez aqui no blog, assim como ler mais um dos seus comentários (sempre ricos e incentivadores)!
      Reforço de novo os meus agradecimentos a ti! Abraço.

      Excluir
  5. Que lindo está o Epidendrum. Tem fantásticas flores Parabens Jalo. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela sua visita, Angel. Seja sempre bem-vinda!
      Vc tem razão, este epidendrum é fantástico!
      Abraço.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Amigos e Seguidores